Carregando a informação...

Publicidade
Publicidade

No cenário atual, o universo do comércio online, conhecido como e-commerce, tornou-se uma peça fundamental na economia global, ganhando ainda mais destaque durante a pandemia da COVID-19, que acelerou a digitalização de negócios. Explora a essência do e-commerce, suas vantagens e desvantagens, e fornece insights cruciais para aqueles que buscam criar e administrar com sucesso seus próprios empreendimentos virtuais.

Confira!

O que é um E-commerce

Um e-commerce é, basicamente, um modelo de negócio cem por cento virtual, onde a compra e venda ou o serviço é realizado por transações online. Esse é um modelo de negócios que se popularizou muito nos últimos anos, especialmente por conta do período da pandemia da COVID-19 com a decretação de lockdown no mundo inteiro. Independente das pessoas trabalharem em casa ou não, as pessoas ainda precisavam comprar seus alimentos, seus remédios, roupas, dentre outras coisas, então, as redes comerciais ampliaram a digitalização de seu negócio.

Publicidade
Publicidade

Não somente os produtos são solicitados de forma online, no e-commerce o pagamento também é feito online mediante cartões de crédito ou débito, através da geração de boleto bancário ou, até mesmo, através de PIX, no caso de lojas que tenham filiais, escritórios e/ou depósitos de armazenamento no Brasil, como é o caso da Amazon, por exemplo, que é um e-commerce de varejo, trabalhando como um shopping center online onde várias marcas e comerciantes podem usar o espaço da Amazon para vender seus produtos.

Ainda que esse tipo de negócio tenha uma enorme alta agora entre 2018 e 2022, na verdade, ele é um tanto mais antigo. Os primeiros e-commerce surgiram lá na década de 90, sendo a Amazon e o eBay as pioneiras desse modelo de negócio. Mas, é claro, hoje em dia existem outros nomes tão grandes quanto, como o Mercado Livre aqui na América Latina, AliExpress e, atualmente, Shopee, Shein, dentre outras plataformas gigantes de e-commerce.

Para aqueles que não sabem como funcionam os negócios de e-commerce e têm medo de comprar online, ou para aqueles que pensam em investir em um negócio 100% virtual ou ampliar seus lucros ao começar a vender online, aqui poderão conferir quais são as vantagens de um e-commerce e terão alguns conselhos e estratégias para ter sucesso com vendas online.

Publicidade

Diferença entre E-commerce, marketplace e loja virtual

O termo e-commerce abrange todas as transações comerciais efetuadas pela internet, abarcando tanto a venda de produtos quanto a prestação de serviços. Ou seja, um e-commerce pode ser uma empresa online de turismo como a Flixbus ou Booking.com, ou pode ser uma loja online.

Já o termo loja virtual se refere a uma modalidade específica de e-commerce, representando uma plataforma online pertencente a uma empresa individual, onde esta comercializa exclusivamente seus próprios produtos, como a KaBum! ou a Centauro.

Por outro lado, um marketplace é uma plataforma online que congrega diversos vendedores em um único espaço, possibilitando que estes ofereçam seus produtos aos consumidores. A criação de um marketplace emerge como uma estratégia de expansão para algumas empresas. Os maiores exemplos de marketplace no Brasil são a Amazon e o Magazine Luiza.

Quais são as maiores vantagens e desvantagens de um e-commerce?

Essas são as principais vantagens do negócio em e-commerce:

  • Alcance geográfico: criando um e-commerce, um comerciante ou prestador de serviços poderá alcançar clientes fora de sua cidade, ou estado com grande facilidade, o que, por consequência, irá aumentar seu número de vendas e seu portfólio de clientes.
  • Redução de custos operacionais: não será necessário um espaço físico para uma loja de e-commerce, o que vai zerar a necessidade de diversos gastos como aluguel, contas de água e luz a mais (fora a da própria casa do comerciante), não será mais necessário investir em móveis, cabides, etc. para expor seus produtos, dentre outros custos.
  • Transações mais rápidas: com uma busca simples no site, o cliente poderá encontrar um produto ou serviço que vai atender exatamente o que deseja em vez de passar horas dentro de uma loja buscando em meio a araras e prateleiras, daí vai bastar adicionar aquilo ao carrinho virtual e passar logo para a finalização da compra.
  • Variedade maior de produtos e preços: essa é uma vantagem maior para os clientes, que poderão encontrar com mais facilidade produtos e, principalmente, conseguem fazer uma pesquisa de mercado mais rápida com apenas alguns cliques na internet, tanto para encontrar os melhores preços como para encontrar as lojas mais confiáveis.

Agora, existem algumas desvantagens que devem ser observadas:

  • Atendimento: nem sempre uma plataforma de e-commerce conta com um chat que conecta um cliente ou possível cliente a algum atendente, o que dificulta a comunicação já que haverá, às vezes, a necessidade de esperar alguns dias por uma resposta via e-mail.
  • Espera: naturalmente, ao comprar um produto online, se o cliente não estiver comprando de uma loja ou franquia em geral que não tenha sede ou depósito em sua cidade, pode ser que espere um longo período para poder receber seu produto.
  • Segurança online: quando se trata de internet, nada está 100% seguro. Para tudo há um risco, e com o comércio online isso não é assim tão diferente. Sites de e-commerce podem ser um grande alvo de ataques online, já que reservam por vezes dados pessoais e bancários dos clientes em seus registros.
  • Logística: para o caso de devolução ou troca de produtos, a logística obviamente é muito mais difícil do que quando se compra um produto numa loja física.

Como criar seu próprio e-commerce

Para criar seu próprio e-commerce de sucesso, existem alguns passos que devem ser seguidos para não haverem problemas na estrutura do negócio e para que seu comércio se torne atraente. Veja o passo a passo para criar um bom e-commerce:

  • Planejamento: isso também deve ser aplicado aos negócios físicos, é claro. Delinear o público-alvo, identificar o nicho de mercado e fazer a seleção dos produtos a serem comercializados é, obviamente, o primeiro passo.
  • Escolha da plataforma: a escolha cuidadosa de uma plataforma adequada e o registro de um domínio são aspectos fundamentais nesse processo. É possível criar um site próprio, usar marketplaces já existentes ou usar até mesmo uma conta comercial em redes sociais.
  • Design: Personalizar a aparência da loja virtual é essencial, optando por um tema visual atraente que agregue valor estético. Afinal, se a propaganda é a alma do negócio, até mesmo a escolha de cores padrão para sua logo poderá interferir.
  • Formas de pagamento: configurar as opções de pagamento online é essencial para facilitar as transações, incluindo a opção de pagamento via Pix e cartões.
  • Logística: definir as opções de envio, como transportadoras e taxas de frete. Pesquise preços de transportadoras confiáveis como Sedex/Correios, Jadlog, dentre outros para reduzir os custos para você e para os clientes. 
  • Marketing: impulsionar a loja virtual por meio de estratégias de marketing digital, como SEO, mídias sociais e publicidade online, é fundamental para ampliar a visibilidade e atrair clientes.

Gostou do conteúdo? Aproveite para conhecer as tecnologias mais aguardadas para 2024!